sexta-feira

CIRO ARTICULA COM PCdoB E MIRA AINDA PSB E PP



O pré-candidato presidencial do PDT, Ciro Gomes, iniciou articulação para tentar compor uma aliança com o PCdoB, partido tradicionalmente aliado do PT. Ontem, em um gesto de aproximação, o pedetista se reuniu com a pré-candidata do PCdoB, Manuela d'Ávila. No encontro, falaram sobre o cenário eleitoral, mas não trataram de uma composição no primeiro turno.

A estratégia do PDT tem sido a de, neste momento, tentar aglutinar o PCdoB e o PSB em uma espécie de frente de esquerda, facilitando um eventual acordo, em julho, em torno de Ciro.  "Tratei com ele a necessidade de manutenção dos canais de diálogo entre as candidaturas progressistas", disse Manuela.  Ela lembrou que mantém diálogo também com o PT e com o PSOL. "Temos de nos concentrar no que nos une, não no que nos divide. Somos concorrentes, mas os adversários estão do outro lado", afirmou.  Mesmo com a prisão do ex-presidente Lula, em abril, o PDT considera improvável a possibilidade de uma aliança com o PT no primeiro turno.

Ainda assim, negocia-se um pacto de não agressão entre os dois partidos no primeiro turno, na tentativa de que uma candidatura de esquerda passe ao segundo turno.  Na semana passada, o governador do Maranhão, Flávio Dino, defendeu que PCdoB, PSOL e PT abram mão de suas pré-candidaturas para apoiar Ciro Gomes. Para ele, a multiplicidade de candidaturas ameaça o campo da esquerda de perder já no primeiro turno.  A cúpula do PDT teria sinalizado ainda que poderá abrir mão de candidaturas a governador em Estados onde o PSB possui nomes competitivos. Em troca, o partido quer o apoio formal dos pessebistas à candidatura presidencial de Ciro.

Diário do Nordeste


EmoticonEmoticon