sexta-feira

PM É ASSASSINADO E MÃE DO POLICIAL MORRE APÓS RECONHECER CORPO DO FILHO EM CAXIAS


Maria José Fontes, de 56 anos, infartou ao ver a cena do crime, foi socorrida, mas não resistiu. Douglas Fontes foi surpreendido por criminosos armados quando passava pela Avenida Rio Branco, em Gramacho


Maria José Fontes, de 56 anos, infartou e morreu ao ver o filho, o sargento da PM Douglas Fontes Caluete, de 35 anos, na cena do crime onde foi assassinado por bandidos em Gramacho - Montagem sob reproduções
Rio - A violência que atinge todo o estado do Rio fez mais duas vítimas nesta quinta-feira. Após um policial militar ser assassinado por bandidos que o reconheceram em uma tentativa de assalto em Gramacho, Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, a mãe do PM foi até o local para reconhecer o corpo. O choque de ver o filho fez Maria José Fontes, de 56 anos, infartar. Ela chegou a ser socorrida à UPA de Sarapuí, mas não resistiu e morreu.

O sargento Douglas Fontes Caluete, 35 anos, que era lotado do 15º BPM (Duque de Caxias), foi surpreendido por ao menos cinco criminosos armados quando passava pela Avenida Rio Branco, em Gramacho. Na Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF), a namorada do militar contou aos agentes que os criminosos pararam o casal na via. Após uma revista, os bandidos perceberam que ele era PM e ordenaram para que ele se deitasse no chão,em seguida descarregaram as armas. O corpo do militar foi atingido por pelo menos 10 disparos de grosso calibre.

O policial morava no bairro Jardim Leal, em Duque de Caxias. Já a mãe morava a cerca de dois quilômetros do local do crime contra o filho. O batalhão da unidade foi acionado para a ocorrência, porém, ao chegar no local, já encontraram Douglas já sem vida.


O sargento estava há 12 anos na Polícia Militar e é o 54º PM morto este ano vítima da violência. Ele era divorciado e deixa dois filhos, uma menina de 5 e um garoto de 8 anos. Ainda não há informações sobre o velório e sepultamento de Douglas e Maria José.

A Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) realizou perícia e vai investigar o crime. A especializada busca câmeras de segurança no local.

O irmão gêmeo, Rômulo Fontes, e o padrasto do PM foram à UPA liberar o corpo de Maria José. Abalados, eles não quiseram falar com a imprensa. O enterro da família vai acontecer às 11h, desta sexta-feira, no Cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap, na Zona Oeste do Rio.
O Dia


EmoticonEmoticon