sábado

POLÍCIA CIVIL DE MASSAPÊ ELUCIDA CRIME DE LATROCÍNIO QUE VITIMOU LORENA E GLEISON



De acordo com o Delegado, Dr. Márcio Luiz, as investigações apontam que o crime foi de fato um assalto seguido de morte (Latrocínio), onde a principal motivação seria subtrair a motocicleta, tendo as vitimas sido executadas como uma forma de garantir a impunidade dos autores, para não virem a ser reconhecidos no futuro.

Para a Polícia, o executor foi Ronaldo Silva Gameleira, que no mês seguinte a esse crime de latrocínio ocorrido na Mumbaba, foi preso em Sobral por uma equipe do RAIO tendo em sua posse uma arma de fogo e muita munição.


Pistola e munições apreendidas com o acusado em Sobral

A arma de Ronaldo era justamente do calibre dos projéteis que atingiram as vítimas Lorena e Gleison. Ronaldo passou então a figurar como suspeito, mas a confirmação só poderia se dar com o resultado do exame de comparação balística. Nessa semana o Laudo Pericial foi emitido tendo havido a confirmação de que as balas extraídas dos corpos das vítimas foram disparadas pela arma pertencente a Ronaldo.

No dia 21 de junho de 2018, exatamente um ano após o crime, Ronaldo Silva Gameleira foi indiciado pelo Delegado de Polícia Civil. Em seu depoimento, o indiciado nega ser o autor do crime e também não revela se tinha um comparsa. Entretanto, segundo a Polícia Civil, todos os indícios apontam para a autoria por parte de Ronaldo.

As investigações continuam no sentido de tentar identificar um possível segundo participante no crime, já que de alguma forma Ronaldo se deslocou de Sobral, da região do bairro Expectativa, onde mora, até a Mumbaba de Baixo, o que faz crer que eram pelo menos dois bandidos em um veículo, provavelmente outra motocicleta.

A motocicleta das vítimas foi encontrada dias depois do crime, escondida em um mato, num local que dá acesso ao bairro de Ronaldo, que nesse ano de 2018, também já foi preso por outros roubos de veículos e roubos a pessoas, e está preso na Penitenciária de Sobral.

A Polícia Civil já solicitou oficialmente ao Poder Judiciário da Comarca de Massapê a decretação prisão temporária do infrator, estando no aguardo de uma resposta.

Os próximos passos serão relatar o Inquérito Policial e remetê-lo à Justiça, já acompanhado de um novo pedido de prisão, preventiva.

Sobral 24 horas


EmoticonEmoticon