sexta-feira

MARIDO E SOBRINHO SÃO PRESOS SUSPEITO DE MATAR MULHER POR CIÚMES EM VICENTINÓPOLIS, VÍDEO MOSTRA CRIME



Imagens mostram quando mulher, de 38 anos, tenta fugir correndo, mas é alvejada nas costas e na cabeça.
Câmeras de segurança registraram o momento em que uma mulher é morta a tiros enquanto corria por uma calçada, em Vicentinópolis, região sul de Goiás. Valdiandrea D’arc de Almeida, de 38 anos, foi atingida por três tiros disparos. Segundo a Polícia Civil. O marido dela, Ronaldo Cabral Franco, de 43, e o sobrinho dele, Carlos Humberto da Silva Filho, de 19, são os homens que aparecem nas imagens (veja vídeo) e teriam cometido o crime por ciúmes. Eles foram presos nesta quinta-feira (1º).

No depoimento formal, ambos preferiram ficar em silêncio. Porém, conforme o delegado Patrick Carniel, responsável pelo caso, Ronaldo disse, informalmente, que matou a mulher por ciúmes devido a uma suposta traição. Eles estavam juntos havia nove anos.


O crime foi cometido no último dia 27 de outubro, por volta de 9h.

"Os dois suspeitos a perseguiram em outro carro, ela tentou fugir, mas foi fechada. Depois, ela desceu e tentou fugir correndo a pé, mas novamente foi perseguida", disse o delegado ao G1.
Crueldade
Na sequência do vídeo, é possível ver a vítima correndo pela calçada quando é atingida por um tiro nas costas - disparado a poucos metros de distância - e cai no chão.

Segundo a polícia, o disparo foi feito por Carlos Humberto. O jovem, que está de roupa toda preta, ameaça correr, mas para, e volta com a arma em punho. Ele aponta para a cabeça da vítima, mas a arma está sem munição. "Antes de acertá-la, ele descarregou o tambor, acertando um tiro nela. Os outros pegaram no muro", explica Carniel.

O suspeito então recarrega a arma. Nesse momento, Ronaldo, de camiseta azul, também aparece na imagem. Ele pega algo no chão enquanto o sobrinho aponta a arma, mas não consegue atirar.

Ronaldo, então segura a mulher pelo braço, e Carlos Humberto dispara contra seu rosto. Antes de fugirem, ele atira mais uma vez, também na cabeça. A vítima morreu na hora.

Reincidência
Os dois foram presos em Goiatuba, também na região sul. O delegado explicou que todos moram em Joviânia, a 24 km de Vicentinópolis. No dia do ocorrido, a mulher foi até a cidade para resolver assuntos particulares.

Carniel revelou ainda que Valdiandrea já havia registrado uma ocorrência contra o marido por ameaça, no ano passado.

Os dois suspeitos foram recolhidos para o Presídio de Pontalina. Eles serão indiciados pelo crime de feminicídio e, se condenados, podem pegar uma pena que varia entre 12 e 30 anos.





Texto G1 Goiás/vídeo Youtube


EmoticonEmoticon