sexta-feira

FALTA DE VERGONHA.


Por Valdenir Aguiar

Temos uma classe profissional que está agonizando, está há muito tempo sofrendo pelo descaso e falta de valorização de sua função. Refiro-me ao profissional da área de saúde, não o médico, mas os profissionais que no seu dia a dia estão ao lado do paciente, cuidando diretamente e exposto a toda sorte de contaminação, fazendo sim, funcionar de verdade e de maneira eficiente, no que se refere ao atendimento humano, toda e qualquer unidade de saúde. Ao me referi à Enfermagem, todo profissional de saúde sabe e é conhecedor da realidade a que é submetido o Enfermeiro, porém muito mais desumana e cruel é a realidade do Técnico de Enfermagem. Sem desmerecer a nenhum dos profissionais de um hospital. Pois todos, do ax. de limpeza ao médico têm sua importância, mas quando vamos analisar o grau de comprometimento e cobrança, ao Técnico é atribuída uma carga maior. E se é assim que funciona, porque não dá a esta classe o devido valor e reconhecimento? Infelizmente, para esta categoria ninguém tem a honradez de se empenhar para que se consiga no mínimo uma carga horária decente e justa. Outras categorias profissionais, também atuantes nesta área e de maneira justa, já conseguiram melhores condições de trabalho, como o profissional de radiologia, este tem suas garantias e ganhos diferenciados, quando o Técnico de Enfermagem, muitas vezes é obrigado à mesma exposição sem nenhuma proteção. Ao Enfermeiro, com um grau de contato menos relevante em relação ao paciente, com um grau de atividade menos estafante, lhe é concedido com justiça, um local para um descanso em horas possíveis, ao Técnico nada. Quando da contratação, a cobrança na qualificação e preparação para o Técnico é excessiva, para funções onde o salário oferecido será o mesmo, a exigência será apenas o ensino básico. Por quê? Esta disparidade e falta de valorização para com estes profissionais, é que estão fazendo com que dezenas deste profissionais estejam agonizando. Injusto isso.



EmoticonEmoticon